Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

Israel Precisará Ir à Guerra em Breve, ou Enfrentará o Risco da Aniquilação Por Meio das Armas Biológicas

 

 

Os palestinos estão contemplando há algum tempo a obtenção de armas biológicas para utilizarem na luta contra Israel. O cumprimento da profecia bíblica sobre a aniquilação da Casa de Esaú (o povo palestino) aproxima-se mais a cada dia.

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Após ler este artigo, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Resumo da Notícia: "Arafat Está Estudando as Armas Biológicas? Jornal Palestino Cita 'Idéias Sérias' Sobre o Assunto", WorldNetDaily, 14/8/2001, http://www.worldnetdaily.com/news/article.asp?ARTICLE_ID=24040.

"De acordo com uma reportagem publicada hoje no jornal semanal oficial da Autoridade Palestina, o Al-Manar, Yasser Arafat está pesquisando o desenvolvimento e o uso de armas biológicas. A reportagem intitulada "Chegaremos à Opção da Dissuasão Biológica?" e assinada pelo Centro Palestino Para as Fontes de Informações - Gaza', diz que 'começou-se a pensar seriamente há pouco tempo sobre a obtenção de armas biológicas'."

Durante meus anos no Serviço de Inteligência do Exército americano, aprendi que quando um governo admite que esteja "pensando" em desenvolver uma arma, significa que já tem atualmente essa nova arma, ou talvez já a tenha há vários anos; na verdade, quando o governo norte-americano admite que possua uma nova capacidade, é porque já a tem há dez ou vinte anos!

O simples fato de o jornal semanal oficial palestino tornar público que Arafat esteja "contemplando" a obtenção de armas biológicas pode significar que ele já disponha dessas armas! Certamente, ele poderia obter essas armas de várias fontes no próprio mundo árabe. O Irã certamente tem a capacidade de criar armas biológicas, como também o Iraque. Talvez a principal razão pela qual Israel reagiu de forma tão rápida e enérgica aos comandos iraquianos que estavam vindo a Israel por meio da Jordânia foi por que esses comandos eram especializados em guerra biológica. Os informes de notícias disseram que esses comandos eram altamente treinados.

Se os muçulmanos puderem empregar armas biológicas contra o inimigo judeu, que tem uma inferioridade numérica de 1 para 50, mudariam instantaneamente o equilíbrio de poder na região, ao ponto de Israel enfrentar aniquilação biológica. Na verdade, as armas biológicas representam uma ameaça tão grande que pode-se dizer que os muçulmanos teriam um significativo "equilíbrio de terror" sobre Israel. Que vantagem uma arma nuclear tem sobre uma arma biológica que poderia fazer os cidadãos israelenses morrerem como moscas ao saírem para realizar suas atividades cotidianas?

Para enfrentar tal ameaça de terror, Israel precisará reagir de forma preventiva. No entanto, antes de completarmos nosso raciocínio sobre essa questão, vamos retornar ao artigo em destaque para obtermos mais alguns detalhes. Veremos agora quão devastador o impacto psicológico que as armas biológicas podem ter sobre a população judaica. A citação a seguir é da revista Al-Manar, da Autoridade Palestina, citada originalmente na reportagem da WorldNetDaily.

"Embora os homens-bomba possam ser seguidos (e talvez detidos) por medidas preventivas... há um certo tempo foram iniciadas análises sérias sobre o desenvolvimento de uma arma palestina de deterrência. Essa arma aterroriza o aparato de segurança israelense, principalmente porque a obtenção de seus componente principais, sejam químicos ou biológicos, é possível sem maiores dificuldades, para não citar o fato que existem centenas de especialistas que são capazes de manipulá-las e usá-las como armas de dissuasão, criando assim um equilíbrio de terror na equação do conflito palestino-israelense."

Observe como esse artigo fala com aprovação sobre os "homens-bomba", os suicidas que são uma praga em Israel atualmente. No entanto, ainda há mais. Somente para o caso de você pensar que Arafat e sua Autoridade Palestina não tenham nada que ver com os terroristas suicidas, veja esta próxima frase, lembrando-se que essa revista opera totalmente sob o controle de Arafat:

"Algumas bombas ou dispositivos que contenham agentes patogênicos mortais serão suficientes, uma vez que sejam empregados em recintos fechados e lançados nos recursos hídricos ou nas praias, para não falar nos mercados e nos centros residenciais", diz a reportagem." Isso será executado sem explosões, ruído, sangue, ou imagens que possam ser usadas pela propaganda israelense. Qualquer um que seja capaz, com total autocontrole, de transformar seu corpo em uma bomba, também é capaz de transportar um pequeno dispositivo que não possa ser identificado e lançá-lo no local desejado."

Esse artigo discrimina cinco áreas-alvo para as armas biológicas:

1. Recintos fechados -- Um suicida poderia entrar discretamente em um recinto fechado, abrir sua ampola com veneno biológico, sabendo que em questão de dias, ou semanas, a população judaica que esteve naquele recinto começará a morrer de forma misteriosa.

2. Os Recursos Hídricos de Israel - Essa ameaça parece ser a mais insidiosa, pois a água é essencial para qualquer população. Nesse aspecto, acho muito interessante que a maior parte das águas de Israel origina-se fora de suas fronteiras e percorra território árabe; portanto, os agentes biológicos poderiam ser facilmente plantados por árabes e não pelos palestinos. Quando o primeiro-ministro Barak ordenou a retirada das forças israelenses do Líbano, elas entregaram um recurso hídrico crítico, o rio Hatzbani, nas mãos dos árabes.

O sinal a observar se agentes biológicos forem lançados em território árabe é a súbita evacuação da população árabe que vive nas imediações das fontes de água que foram contaminadas.

3. Praias - Milhares de pessoas que vão às praias para se refrescar poderão subitamente começar a cair mortas. Essa técnica seria eficiente para instilar o terror nos corações e nas mentes do restante da população judaica e, logicamente, os palestinos negariam qualquer envolvimento da maneira mais enfática possível.

4. Mercados - São fundamentais para a vida econômica. Os homens-bomba suicidas já visam os mercados como alvos preferenciais, pois é um local de grande concentração de pessoas.

5. Centros residenciais - Os palestinos visam as áreas residenciais judaicas com disparos de fuzis, metralhadoras e morteiros. Entretanto, com poucas exceções, esses ataques têm obtido pouco sucesso no número de mortes ou feridos. Isso pode mudar rapidamente se eles começarem a atacar essas pequenas cidades com armas biológicas.

O potencial para aniquilação da população judaica por essas armas biológicas é tão grande que as Forças Israelenses de Defesa e a liderança política civil precisarão reagir em breve. Eles não podem permitir que os palestinos se misturem discretamente entre a população judaica, transportando ampolas com os mais mortais tipos de agentes patogênicos. Uma pequena ampola poderia provocar a morte de dezenas de milhares de pessoas e alastraria um terror psicológico tão grande que o país poderia ser esvaziado de sua população rapidamente.

Logicamente, nada deixaria os palestinos mais satisfeitos. Essas armas biológicas podem apenas ser o que precisam ser para matar todos os judeus em Israel ou matar muitos e expulsar os demais. Essa ameaça é tão real e tão devastadora que os líderes de Israel precisam imediatamente - se ainda não fizeram isso - implementar planos para lidar com esse desastre potencial antes que os palestinos possam fazer uso dessa capacidade biológica. Lembre-se que a Síria ou pó Irã tem exatamente o tipo de agentes biológicos que os palestinos estão procurando obter.

Lidando com a Ameaça Por Meio da Eliminação do "Ameaçador"

Essas terríveis missões suicidas ensinaram aos judeus um fato muito importante: É virtualmente impossível proteger-se contra homens-bomba em missão suicida quando os árabes estão vivendo lado a lado com os judeus, e podem livremente caminhar pelas mesmas ruas, fazer compras nos mesmos mercados e almoçar nos mesmos restaurantes. Como alguém trata os "primos" que vivem, comem e trabalham virtualmente ao seu lado, mas que o odeiam com ódio mortal o tempo todo?

Esse fato foi enfatizado por outro artigo atual. "Em Jenin, uma pequena cidade no norte da Margem Ocidental, considerada a capital atual dos homens-bomba, não é difícil encontrar rapazes que queiram ser homens-bomba suicidas. Também não é difícil encontrar palestinos que justifiquem os ataques. 'As pessoas acham que não fazer nada é um tipo de suicídio', disse Abu Samer, um ativista político... 'Elas acreditam que estejam enfrentando uma força inamovível, e que pelo menos o suicídio dos homens-bomba é algo que Israel não pode impedir." ["Jenin, a Capital dos Homens-Bomba", artigo publicado no The Providence Journal, em 15/8/2001, pg A3]

Os homens-bomba suicidas são um sintoma, não uma causa. A causa é o intenso e inacreditável ódio árabe contra os judeus, que é sistêmico em toda a cultura árabe nos últimos 2.000 anos. A citação seguinte é típica desse ódio, e é atual:

"Ódio a Israel como um Sinal de Patriotismo": "... É adequado que o chamado para odiar Israel continue a ser uma medalha usada no peito de todo árabe, e repito minha posição que ela deva ser considerada um sinal de patriotismo e como um certificado de grandeza e nobreza." [Al Hayat al-Jadida, jornal oficial da Autoridade Palestina, em 16/5/2001]

A partir desse ódio sobrenatural surge o homem-bomba suicida.

Embora métodos contra-insurgência possam evitar muitos ataques de homens-bomba suicidas, um número suficiente conseguirá provocar danos físicos e destruições - um número inacreditável de mortos e feridos - e solapar a crença do cidadão judeu mediano que seu governo possa protegê-lo. Após o Holocausto, os judeus de todo o mundo dirigiram-se a Israel na crença que somente um Estado judaico poderia protegê-los da aniquilação. Eles raciocinavam que a razão pela qual Hitler quase chegou ao ponto de aniquilá-los e os russos iniciaram os infames pogrons contra eles, era o fato de serem indefesos, e estarem espalhados por toda a Terra. Se os judeus estivessem concentrados em Israel, raciocinavam, Hitler nunca teria conseguido atacá-los e matá-los impunemente. Somente um Estado judaico que se preocupasse com a segurança e com o bem-estar da população judaica poderia garantir a sobrevivência dos judeus em um mundo tomado pelo anti-semitismo.

Esse raciocínio parecia ser verdadeiro, até que os líderes Iluministas de Israel começaram a obedecer a seus mestres norte-americanos e europeus e implementar os Acordos de Paz de Oslo. Como dissemos em diversos artigos anteriores, Oslo nunca teve o objetivo de trazer paz e segurança à região, e nunca objetivou avançar a causa árabe. Em vez disso, tem o objetivo de ser a maior cilada na história mundial, encorajando os palestinos primeiro, e depois os demais árabes na região em segundo lugar, a atacarem Israel, acreditando que obtiveram uma vantagem criticamente importante, com a política israelense de "Ceder território em troca da paz", assim enfraquecendo estrategicamente Israel.

Os palestinos acreditam que essa ilusão seja verdade, e os líderes árabes na região também acreditam. Líderes como Mubarak, do Egito, Assad, da Síria, e outros, acreditam que tenham a vantagem da Quinta Coluna Palestina operando bem no interior de Israel. Quando a Jordânia recusou-se a permitir que os palestinos, que fugiam durante a guerra árabe-israelense de 1948 ingressassem nas províncias de Moabe e Edom para ficar com seu familiares que viviam ali, os líderes árabes perceberam quase que imediatamente a vantagem de ter uma população árabe hostil dentro das fronteiras de Israel. Finalmente chegou a hora de eles iniciarem o plano de usar os palestinos como bucha de canhão para atingir os propósitos de destruir Israel e devolver a Palestina ao controle muçulmano.

Afastamos-nos um pouco do tópico original, isto é, a incapacidade de proteger-se dos homens-bomba suicidas que vêm de uma população que vive lado a lado com a população-alvo. O falecido rabino Kahane ficou famoso em meados dos anos 80 porque afirmava enfaticamente que o único modo de proteger Israel da loucura - da insanidade - dos homens-bomba era expulsar os palestinos de Israel, forçando-os a voltar à Jordânia, de onde vieram e onde os demais deles vivem atualmente.

Essa posição corresponde harmoniosamente com a de muitos judeus israelenses, tanto que os Iluministas sentiram que seu Plano de Paz de Oslo corria risco. Assim, o rabino Kahane e seus seguidores foram perseguidos, e alguns foram presos, enquanto a máquina governamental de propaganda de Israel trabalhava em tempo integral para criar a ilusão que Kahane e seus seguidores eram malucos e seus conceitos eram uma ameaça à segurança de Israel. Alguns anos mais tarde, Kahane foi assassinado a tiros em Nova York. O filho dele, Benjamim, assumiu a liderança do Movimento Kahane, mas também foi assassinado por um pistoleiro palestino há pouco tempo.

Agora, chegou a hora de dizer enfaticamente: Kahane estava certo!

Muitos cidadãos comuns em Israel estão chegando à conclusão rapidamente que Kahane e seus seguidores estavam com a razão o tempo todo. A única forma de se defender contra os homens-bomba suicidas é a expulsão de todos os palestinos. Um movimento para atingir esse objetivo está florescendo na sociedade israelense atualmente, mas este é o tempo em que os Iluministas querem exatamente esse tipo de movimento.

O que é diferente em 2001 que em 1985, quando a idéia de expulsão de Kahane era uma ameaça? Agora, Oslo já completou seu curso completo. Agora, chegou a hora de implementar a parte final do Plano dos Iluministas, que prevê a destruição total dos palestinos e, posteriormente, de todos os muçulmanos. Como os muçulmanos são monoteístas fanáticos, nunca poderiam aceitar as afirmações politeístas do Anticristo (a trindade pagã que arrasta multidões para o erro e morte eterna – se a trindade fosse bíblica e correta seria a doutrina principal dos Iluministas?).

No entanto, a Bíblia também fala a respeito da aniquilação dos palestinos.

Em Obadias 15-19, Deus pronuncia um julgamento de aniquilação contra a Casa de Esaú, que é o povo palestino atual. Nunca antes os eruditos bíblicos compreenderam como essa profecia poderia ser cumprida ao pé da letra, pois aparentemente prevê a aniquilação total da população palestina. Vejamos a profecia bíblica:

Obadias 15 refere-se aos dias que antecedem a volta do Messias, e a profecia é contra "Edom", uma das províncias árabes da Casa de Esaú, conhecidos atualmente como palestinos.

"Porque o dia do SENHOR está perto, sobre todos os gentios; como tu fizeste, assim se fará contigo; a tua recompensa voltará sobre a tua cabeça." [verso 15]

Essa afirmação é séria, quando pensamos em todos os atos de ódio e violência perpetrados pelos palestinos contra os judeus. Lembra-se de todos os atos de terror? Lembra-se de todos os atos da "Guerra Santa" declarada contra todos os judeus, propondo a extinção total de Israel? Agora, Deus está dizendo que todos esses terríveis atos de ódio dos árabes contra os judeus terão a retribuição. Além disso, lembre-se também que os árabes odeiam os judeus há 2.500 anos.

NOTA Monte do Sinai: Os árabes são descendentes direto de Ismael e por isto “detestam” os descendentes do Filho da promessa...

Finalmente, Deus está prestes a lançar uma punição divina sobre eles. Veja:

"Porque, como vós bebestes no meu santo monte, assim beberão também de contínuo todos os gentios; beberão, e sorverão, e serão como se nunca tivessem sido." [Obadias 16]

Essa é a primeira ocorrência em que Deus prediz que a punição para Edom [os palestinos] será completa, uma aniquilação total. Em outras palavras, Deus destruirá todo homem, mulher e criança na população palestina!

"Mas no monte Sião haverá livramento, e ele será santo; e os da casa de Jacó possuirão as suas herdades." [Obadias 17]

Esse verso nos diz que, uma vez que o inimigo mais implacável de Israel, os palestinos, forem totalmente eliminados, então Israel "possuirá suas antigas herdades". Ao que Deus está referenciando aqui? Quando prometeu a terra a Abraão por possessão perpétua, deu-lhe uma terra que é consideravelmente maior que o Israel atual. Todo o Líbano, dois terços da Jordânia, a Síria até as proximidades de Damasco, constituem todo o território que foi prometido à nação de Israel. Em Ezequiel 36:28, Deus promete restaurar Israel nos últimos dias:

"E habitareis na terra que eu dei a vossos pais e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus."

Portanto, quando Deus der a Israel essa vitória esmagadora, também estará lhe dando todo esse território que foi prometido ao patriarca Abraão.

Agora, no entanto, voltemos a Obadias, pois o próximo verso nos dá a total compreensão.

"E a casa de Jacó será fogo, e a casa de José uma chama, e a casa de Esaú palha; e se acenderão contra eles, e os consumirão; e ninguém mais restará da casa de Esaú, porque o SENHOR o falou." [Obadias 18]

Essa profecia diz que a nação de Israel [as casas combinadas de Jacó e José] terão algum tipo de fogo que explodirá subitamente e consumirá totalmente a Casa de Esaú, em uma aniquilação completa. Como uma arma incendiária não tem um alcance muito longe de sua origem, podemos assumir que essa Casa de Esaú precisará estar vivendo nas proximidades de Israel no momento dessa conflagração.

Esse tipo de destruição é aniquilação. Deus vai destruir o povo palestino de uma forma tão completa que não haverá mais vestígio deles! Por que Deus será tão destrutivo com os palestinos? A resposta encontra-se em Joel 3:2 e 7. Deus vai executar juízos contra todas as nações, começando com os árabes, pelo tratamento que deram aos judeus nos últimos 3.000 anos. Certamente, podemos sentir empatia pelos judeus, com uma desvantagem numérica de 6 milhões contra 250 milhões, tentando simplesmente sobreviver e ganhar a vida no meio dessa agitação, temor e violência. Podemos sentir a dor quando um terrorista árabe mata homens, mulheres e crianças inocentes em um ataque. Como os melhores homens árabes não podem derrotar os melhores de Israel no campo de batalha, procuram matar homens, mulheres e crianças inocentes. O tempo da retribuição está chegando, e será pelas mãos do Deus Todo-Poderoso.

Os militares de Israel poderão puxar o gatilho, mas a vingança pertence a Deus. Acreditamos que Israel usará a "Bomba de Combustão Aérea" para executar essa aniquilação. Citando um trecho de um estudo sobre o assunto, "A Vindoura Aniquilação do Povo Palestino - A Casa de Esaú":

Os Estados Unidos e Israel possuem uma arma de "Fogo" de destruição em massa, e acreditamos que Israel usará essa arma para executar o anúncio de condenação feito por Deus em Obadias 15-18. Essa arma chama-se "Bomba de Combustão Aérea" [Nota do tradutor: No original, aparece Fuel-Air bomb] e foi usada de forma devastadora durante a Guerra do Golfo. Na verdade, uma das mais vívidas imagens feitas na guerra, mostra uma longa coluna de veículos militares iraquianos totalmente destruida e carbonizada pela bomba de Combustão Aérea. Os soldados que estavam naqueles veículos ficaram totalmente carbonizados, muito além do ponto que permitiria o reconhecimento dos corpos. Os informes disseram que mais de 1.500 tanques, veículos blindados, jipes, ambulâncias e caminhões do exército iraquiano foram aniquilados por essas bombas de Combustão Aérea e os corpos dos soldados ficaram irreconhecíveis.

A bomba de Combustão Aérea opera de forma muito simples. "Os explosivos da combustão aérea formam misturas altamente gasosas que, quando detonadas, produzem mais explosão do que fogo. Por seu tamanho e peso, oferecem uma explosão muito maior que qualquer arma, exceto os artefatos nucleares; na verdade, a explosão pode imitar uma pequena explosão nuclear... Algumas são lançadas de aviões, outras de helicópteros ou de veículos terrestres."

[Fonte: http://www.bullatomsci.org/issues/1991/may91/may91walker.html]

Assim, se o objetivo é aniquilar toda a população de uma cidade em minutos, a bomba de Combustão Aérea seria a arma perfeita a empregar. Ela pode ser disparada de aviões, helicópteros, ou veículos terrestres, como diz a citação anterior. Assim, Israel poderia disparar essa bomba de Combustão Aérea a partir de várias plataformas, tornando-a assim mais provável de atingir todas as localidades-alvo ao mesmo tempo. As cidades palestinas explodirão como se tivessem sido atingidas por pequenos artefatos nucleares, mas serão totalmente destruídas pela explosão e pelo fogo, instantaneamente.

A profecia bíblica será totalmente cumprida. Não estamos contentes com essa aniquilação, pois não desejamos a morte de ninguém; entretanto, o julgamento de Deus foi pronunciado, de forma que ocorrerá.

Achamos que os palestinos possam ter acabado de assinar seu Atestado de Óbito ao procurar obter as armas bacteriológicas. Se Israel tinha algum constrangimento ou desconforto em aniquilar os palestinos antes, não terá nenhum agora. Israel precisará atacar de forma preventiva, e em breve. A única forma de lidar com essa ameaça é matar o ameaçador.

As Etapas 3 e 4 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém Ocorrem Primeiro

Como informamos no estudo "Encontro do G-8 em Gênova Aprova o Envio de Observadores ao Oriente Médio", as Etapas 1 e 2 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém já ocorreram. Portanto, podemos concluir que as Etapas 3, 4 e 5 agora ocorrerão conforme previsto no plano. Para reiterar:

A Etapa 1 foi a realização de três reuniões globais simultâneas, uma religiosa, uma econômica e uma política. Essas reuniões ocorreram de 28 de agosto a 10 de setembro de 2000.

A Etapa 2 foi a criação de um "temor generalizado de guerra", que permitirá que as Etapas 3, 4 e 5 ocorram. Exatamente dezenove dias após a conclusão das três conferências globais, teve início o levante palestino. Desde então, a região está experimentando um crescimento gradual da violência e a ameaça de uma guerra regional e, talvez, até global.

A Etapa 3 é a criação de um setor internacional dentro de Jerusalém, mas não no Monte do Templo. Esse setor internacional será criado especificamente para permitir que os aderentes do judaísmo, do islamismo e do cristianismo adorem juntos.

A Etapa 4 prevê que o papa católico romano viaje a Jerusalém, onde declarará que todas as religiões do mundo agora são uma só e que ele é o líder. Pode ser que essa etapa ocorra quando o papa lançar a pedra fundamental do novo Centro Combinado de Adoração, previsto na Etapa 3.

A Etapa 5 é o aparecimento do Anticristo na cena. Essa etapa será precedida por uma guerra total, a Terceira Guerra Mundial.

Acreditamos que uma curta e falsa "paz" será firmada antes da guerra total descrita anteriormente. Essa guerra iniciará primeiro entre Israel e os palestinos e depois envolverá o Egito, o Iraque, a Síria e a Jordânia - uma guerra regional que acabará envolvendo as super-potências e, no final, produzirá o Anticristo.

Antes dessa guerra, as Etapas 3 e 4 ocorrerão, dando às pessoas uma falsa esperança que "paz e segurança" foram finalmente obtidas na região. Os palestinos podem ter acabado de garantir que pouco tempo haverá entre a Etapa 2 atual e a finalização da Etapa 4. Os Iluministas planejaram essa guerra e a vitória de Israel. Somente com a vitória de Israel eles poderão construir seu templo maçônico no Monte do Templo. Uma vitória dos muçulmanos dificultaria a construção do templo maçônico.

Portanto, espere:

1. Uma ameaça de guerra tão palpável que todos no mundo esperarão a deflagração da guerra nos minutos seguintes. Ouviremos informes que os exércitos do Egito, da Síria, da Jordânia e os guerrilheiros do Hezbollah estão preparados para atacarem Israel. Ouviremos que Israel está totalmente mobilizado e pronto para se defender. A guerra parecerá totalmente inevitável;

2. Um dramático "avanço", buscando a paz na região; será uma paz falsa e transitória.

3. A Etapa 3 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém, a criação de um setor religioso internacional em Jerusalém, mas não no Monte do Templo;

4. Etapa 4 do Projeto da Aliança da Nova Jerusalém, o papa irá a Jerusalém para anunciar que todas as religiões do mundo estão unificadas, e que ele é o líder;

5. Guerra total, após as Etapas 3 e 4 terem sido completadas.

Não se deixe enganar quando essa falsa "paz" for anunciada. Não seja pego no frenesi das expectativas.

Uma vez que essa guerra total começar, o povo palestino será a primeira e maior baixa. Verdadeiramente, esses eventos predizem o fim dos tempos.

 

CIC – Congregação Israelita ‘o Caminho’

http://ocaminho.tripod.com

By

Ministério Estudando a Bíblia

http://estudandoabiblia.tripod.com

 


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são um tempo em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do espírito de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que Ele é real e que o Fim dos Tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna em Seu Reino, como se já estivesse com Ele.  Se quiser saber como nascer de novo, CLIC AQUI AGORA!!!

No entanto, se a dificuldade está nas doutrinas (de homens) que a sua igreja prega, siga então o último conselho bíblico: Saia dela Povo Meu! Apoc 18:4.

...E, se Eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também. João 14:3

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam que Jesus está às portas!!!

Que Deus o abençoe.

Clic Aqui para enviar esta Matéria para um amigo!

 

HOME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

..