Make your own free website on Tripod.com

Monte Sinai

As Promessas Bíblicas Referentes à Vindoura Restauração de Israel

 

 

 

Um estudo sobre o padrão de Deus para tratar o pecado da nação de Israel revela muito sobre seus atributos de severidade e de julgamento, hoje tão negligenciados por aqueles que pensam que Deus é só amor. No entanto, junto com as advertências de julgamento severo, existem promessas preciosas de restauração final. "Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida. Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele." [Oséias 6:1-2]

A Nova Ordem Mundial está chegando! Você está preparado?

Compreendendo o que realmente é essa Nova Ordem Mundial, e como está sendo implementada gradualmente, você poderá ver o progresso dela nas notícias do dia a dia!!

Aprenda a proteger a si mesmo e aos seus amados!

Após ler este artigo, você nunca mais verá as notícias da mesma forma

Hoje, os sons da guerra são ouvidos na maior parte do tempo no moderno Israel, embora a expressão "Processo de Paz" esteja na boca dos líderes nacionais e internacionais. Entretanto, os vizinhos árabes de Israel, tantos os países quanto os palestinos, estão comprometidos com a destruição de Israel, exatamente como nos últimos 3.000 anos. Se os palestinos, egípcios, sírios, iranianos, iraquianos e todos os outros muçulmanos tivessem a mínima idéia da gravidade profética que estão cavando para si mesmos pela forma como tratam Israel, ficariam tão atemorizados com os julgamentos poderosos de Deus que tratariam todos os judeus com a máxima bondade e amizade.

Na verdade, eles teriam tanto respeito pelos judeus quanto Deus diz que os povos terão durante o reino milenar de Jesus Cristo, quando a presença de Jesus em seu trono em Jerusalém será um lembrete constante que Ele próprio é judeu (João 4:22), e que está protegendo Seu povo (Rom 11:1-5). Veja como os gentios tratarão os judeus durante esse reino milenar:

"Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Naquele dia sucederá que pegarão dez homens, de todas as línguas das nações, pegarão, sim, na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco." [Zacarias 8:23]

"Naquele dia" - os dias do reinado milenar de Jesus Cristo - dez homens se agarrarão nas roupas de um judeu que estiver caminhando pelas ruas, e implorarão que possam ser identificados com ele, pois saberão que o único Deus verdadeiro do universo está com eles! Mas, essa não é a atitude das pessoas hoje, é? Hoje, o anti-semitismo está correndo de forma desmedida, até mesmo em muitos países em que essa atitude tinha diminuído anteriormente. Hoje, os muçulmanos estão matando de forma indiscriminada homens, mulheres, crianças e bebês judeus, e proclamando audaciosamente que, um dia em breve, aniquilarão a todos os judeus. O ex-líder Yassir Arafat gostava de dizer que "os judeus podem beber a água do oceano", outro modo de dizer que planeja matar a todos eles.

Se as pessoas realmente compreendessem que Deus protege de forma muita atenta a nação de Israel, não perseguiriam nem matariam os judeus. Portanto, vamos passar algum tempo estudando as passagens bíblicas em que Deus demonstra seu amor imorredouro por essa nação, mesmo que algumas vezes ele a castigue por seus pecados persistentes.

Gostaríamos de examinar o renascimento da nação de Israel nos dias modernos à luz das profecias bíblicas referentes aos últimos dias. Muitos cristãos não compreendem o milagre histórico do renascimento de Israel ou erradamente acreditam que os judeus não são mais o povo escolhido de Deus, e que o reestabelecimento de Israel em 1948 não tem significado profético. Neste artigo, nosso alvo é falar principalmente às pessoas que acreditam nessa última hipótese. Fique conosco até o fim, pois este estudo o ajudará a se firmar mais na fé.

Vamos começar enfatizando o milagre histórico sem precedentes do renascimento de Israel. Deus começou a lançar os judeus para fora da sua terra com a invasão do rei babilônio Nabucodonosor, em 606 AC. Os judeus nunca realmente governaram a si mesmos como um estado independente desse tempo em diante, embora os gregos e os romanos tenham permitido um auto-governo limitado. Entretanto, a paciência de Roma com os judeus foi colocada à prova continuamente, com sua repetida rebelião. A paciência de Roma finalmente se esgotou no ano 66 DC, quando os judeus se rebelaram de uma forma sem precedentes. Inicialmente, o exército judeu tomou parte da Palestina, incluindo Jerusalém. A resposta militar de Roma também foi sem precedentes, pois enviou uma força imensa contra Jerusalém. No ano 70, o Exército romano conquistou Jerusalém. A liderança romana estava determinada a se livrar da continuamente rebelde nação judaica. Portanto, os romanos mataram um número incontável de pessoas e começaram a sistematicamente forçar os judeus a sair de Israel e emigrar para os países vizinhos. Ao fazerem isso, cumpriram muitas das advertências de Deus que puniria Israel exatamente dessa forma se continuassem a pecar contra seus mandamentos. Estudaremos essas profecias dentro de instantes.

O fato histórico registra que Israel esteve fora de sua terra pelos próximos 1.900 anos, aproximadamente. A terra de Israel foi controlada por uma sucessão de potências gentílicas durante esse longo período de tempo.

Nesse ponto, Israel nunca deveria ter esperanças de reconquistar sua terra, pois nenhum povo que já esteve fora de sua terra por vários séculos já a recuperou. No entanto, os eruditos bíblicos que criam na literalidade da Bíblia, insistiam, com base na autoridade da Palavra de Deus, que Israel seria restaurado de volta à sua terra. Na verdade, alguns eruditos defenderam a opinião que, a contagem regressiva do fim dos tempos somente começaria quando Israel fosse restabelecido em sua terra. Portanto, quando Israel voltou a ser uma nação, os eruditos bíblicos souberam que o mundo tinha entrado no fim dos tempos!

Contra todas as probabilidades, Israel renasceu em um dia, em 14 de maio de 1948. Desde então, lutou em diversas guerras para assegurar sua sobrevivência, contra probabilidades incríveis. O renascimento de Israel em 1948 foi verdadeiramente um milagre histórico sem precedentes de Deus, um milagre realizado contra todas as probabilidades históricas. Além disso, Israel é um dos principais atores a ser observado para compreendermos o quão perto estamos do fim.

Entretanto, não devemos estar surpresos que Israel tenha retornado como uma nação. Deus predisse isso em muitas vezes no Antigo e no Novo Testamento, que tiraria Israel de sua terra se Israel se recusasse obedecer a Seus mandamentos, mas então Ele repetidamente também prometia a restauração nacional. Precisamos estudar essas Escrituras e, ao fazer isso, rejeitar definitivamente a falsa doutrina que Deus não lida mais com a nação judaica como Seu povo escolhido.

Um dos princípios mais importantes da interpretação da Bíblia é que interpretemos o Antigo Testamento à luz do Novo Testamento. Portanto, vamos começar com a revelação de Paulo, em Romanos 11; nesse capítulo, Paulo discute a questão se Deus descartou Israel de forma permanente como Seu povo escolhido. Leia com atenção as palavras de Paulo, começando com o verso 1:

"Digo, pois: Porventura rejeitou Deus o seu povo? De modo nenhum; porque também eu sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Deus não rejeitou o seu povo, que antes conheceu..."

Embora Israel tenha pecado grandemente repetidas vezes, Deus não o rejeitou como Seu povo escolhido. Quando vemos a aliança de Deus com Abraão, vemos por que Deus não poderia rejeitar Israel e continuar sendo fiel à sua natureza eterna e imutável. Em Gênesis 17:7-8, Deus explica sua aliança com Abraão. Ele prometeu:

"E estabelecerei a minha aliança entre mim e ti e a tua descendência depois de ti em suas gerações, por aliança perpétua, para te ser a ti por Deus, e à tua descendência depois de ti. E te darei a ti e à tua descendência depois de ti, a terra de tuas peregrinações, toda a terra de Canaã em perpétua possessão e ser-lhes-ei o seu Deus."

Observe que Deus disse que sua aliança é com Abraão e com sua "descendência". Essa palavra definitivamente refere-se aos descendentes físicos de Abraão, a nação de Israel, que surgiu a partir da descendência de Abraão. Além disso, Deus disse que essa aliança seria "perpétua". O adjetivo "perpétuo" significa para sempre, ou eterno. Deus não poderia finalizar essa aliança física com os descendentes de Abraão sem violar sua natureza imutável. Ele simplesmente tinha de garantir que essa Aliança Nacional permanecesse por toda a eternidade. Observe também que essa aliança com Abraão foi incondicional. Mesmo que os judeus após Abraão se rebelassem contra Deus, essa aliança permaneceria de pé. Por isto, a Lei, dada por meio de Moisés, foi destinada desde o início a ser consolidada com a Nova Aliança que Jesus Cristo estabeleceu, pois agora os gentios seriam adicionados à este povo. Esse é um dos principais temas do autor da Epístola aos Hebreus, no Novo Testamento.

Lembre-se, estamos falando de duas alianças aqui. Vamos revisar novamente.

1. O Pacto Nacional, Racial, com Abraão foi celebrado aproximadamente em 1.900 AC. Os judeus foram proclamados povo escolhido de Deus, não por alguma coisa que tivessem feito, mas para a glória de Deus. Deus também prometeu que a partir dessa linhagem nacional e racial, o Messias viria, não uma, mas duas vezes pois viria em Maria, morreria, ressuscitaria, voltaria ao Pai e depois voltaria estabelecer o Seu trono messiânico sobre a Terra (Atos 16:18). Assim, o Messias reinaria para sempre. Vemos essa promessa das duas vindas em Isaías 9:6. "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu..." Isso prediz a Primeira Vinda do Messias para tirar os pecados do mundo. Mas a passagem continua: "...e o principado está sobre os seus ombros..." Essa profecia obviamente nunca foi realizada; ainda estamos esperando para ver esse maravilhoso Governo Divino. No entanto, observe atentamente que essa linhagem é passada de Abraão por meio de Davi até o Messias, que é Jesus Cristo. E o reinado de Jesus será estabelecido para sempre. Obviamente, os judeus e a nação de Israel tinham de continuar sendo o povo escolhido de Deus para esse reino perpétuo ser estabelecido.

Agora, vamos examinar o concerto mosaico, espiritual, ritual e do templo.

2. A Lei Mosaica foi dada a Moisés (a nós – Mat 5:18) em aproximadamente 1.500 AC, quatrocentos anos após o pacto de Deus com Abraão. Esse segundo concerto foi espiritual, e Jesus o ampliou, quando estabeleceu seu “Segundo Concerto Espiritual”. Quando as pessoas lêem as palavras de Paulo que o verdadeiro israelita o é de coração a ser alcançada pela fé em Jesus Cristo, eles assumem que Deus tenha colocado Israel de lado em favor dos cristãos. Essas pessoas confundem a antiga Aliança  e dizem que foi abolida (aqueles símbolos e sacrifícios que apontavam para o Messias e que se cumpriram na cruz, estes sim foram cravados) com a Nova Aliança mas, que Deus nunca a aboliu, antes a confirmou em Jesus!

Mas, se isso é verdadeiro – cravou na cruz TODA a “velha Aliança” -  Deus criou um grave problema para Si mesmo quando removeu Israel de sua terra, dispersando-o em todas as nações vizinhas. Para compreender esse problema e a solução de Deus, precisamos voltar às Escrituras.

Em Deuteronômio 28, o povo de Israel estava acampado nas planícies de Moabe, preparando-se para entrar na Terra Prometida. Moisés dirigiu-se a ele em uma palavra de exortação. No Capítulo 28, Moisés prescreveu bênçãos em toda área da vida nacional de Israel, se os israelitas obedecessem a Deus. Mas então, a partir do verso 15, todas as bênçãos prometidas são revertidas e transformadas em maldições. Dos versos 15-68, Moisés detalha essas maldições; incentivamos que você leia todo esse capítulo agora, pois é muito instrutivo a respeito da natureza de Deus no julgamento.

[Nota: Para sua facilidade, incluímos todo o capítulo 28 de Deuteronômio aqui.]

"E será que, se ouvires a voz do SENHOR teu Deus, tendo cuidado de guardar todos os seus mandamentos que eu hoje te ordeno, o SENHOR teu Deus te exaltará sobre todas as nações da terra. E todas estas bênçãos virão sobre ti e te alcançarão, quando ouvires a voz do SENHOR teu Deus; bendito serás na cidade, e bendito serás no campo. Bendito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e o fruto dos teus animais; e as crias das tuas vacas e das tuas ovelhas. Bendito o teu cesto e a tua amassadeira. Bendito serás ao entrares, e bendito serás ao saíres. O SENHOR entregará, feridos diante de ti, os teus inimigos, que se levantarem contra ti; por um caminho sairão contra ti, mas por sete caminhos fugirão da tua presença. O SENHOR mandará que a bênção esteja contigo nos teus celeiros, e em tudo o que puseres a tua mão; e te abençoará na terra que te der o SENHOR teu Deus. O SENHOR te confirmará para si como povo santo, como te tem jurado, quando guardares os mandamentos do SENHOR teu Deus, e andares nos seus caminhos. E todos os povos da terra verão que é invocado sobre ti o nome do SENHOR, e terão temor de ti. E o SENHOR te dará abundância de bens no fruto do teu ventre, e no fruto dos teus animais, e no fruto do teu solo, sobre a terra que o SENHOR jurou a teus pais te dar. O SENHOR te abrirá o seu bom tesouro, o céu, para dar chuva à tua terra no seu tempo, e para abençoar toda a obra das tuas mãos; e emprestarás a muitas nações, porém tu não tomarás emprestado. E o SENHOR te porá por cabeça, e não por cauda; e só estarás em cima, e não debaixo, se obedeceres aos mandamentos do SENHOR teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e cumprir. E não te desviarás de todas as palavras que hoje te ordeno, nem para a direita nem para a esquerda, andando após outros deuses, para os servires."

"Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do SENHOR teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão: Maldito serás tu na cidade, e maldito serás no campo. Maldito o teu cesto e a tua amassadeira. Maldito o fruto do teu ventre, e o fruto da tua terra, e as crias das tuas vacas, e das tuas ovelhas. Maldito serás ao entrares, e maldito serás ao saíres. O SENHOR mandará sobre ti a maldição; a confusão e a derrota em tudo em que puseres a mão para fazer; até que sejas destruído, e até que repentinamente pereças, por causa da maldade das tuas obras, pelas quais me deixaste. O SENHOR fará pegar em ti a pestilência, até que te consuma da terra a que passas a possuir. O SENHOR te ferirá com a tísica e com a febre, e com a inflamação, e com o calor ardente, e com a secura, e com crestamento e com ferrugem; e te perseguirão até que pereças. E os teus céus, que estão sobre a cabeça, serão de bronze; e a terra que está debaixo de ti, será de ferro. O SENHOR dará por chuva sobre a tua terra, pó e poeira; dos céus descerá sobre ti, até que pereças. O SENHOR te fará cair diante dos teus inimigos; por um caminho sairás contra eles, e por sete caminhos fugirás de diante deles, e serás espalhado por todos os reinos da terra. E o teu cadáver servirá de comida a todas as aves dos céus, e aos animais da terra; e ninguém os espantará. O SENHOR te ferirá com as úlceras do Egito, com tumores, e com sarna, e com coceira, de que não possas curar-te; o SENHOR te ferirá com loucura, e com cegueira, e com pasmo de coração; e apalparás ao meio dia, como o cego apalpa na escuridão, e não prosperarás nos teus caminhos; porém somente serás oprimido e roubado todos os dias, e não haverá quem te salve. Desposar-te-ás com uma mulher, porém outro homem dormirá com ela; edificarás uma casa, porém não morarás nela; plantarás uma vinha, porém não aproveitarás o seu fruto. O teu boi será morto aos teus olhos, porém dele não comerás; o teu jumento será roubado diante de ti, e não voltará a ti; as tuas ovelhas serão dadas aos teus inimigos, e não haverá quem te salve. Teus filhos e tuas filhas serão dados a outro povo, os teus olhos o verão, e por eles desfalecerão todo o dia; porém não haverá poder na tua mão. O fruto da tua terra e todo o teu trabalho, comerá um povo que nunca conheceste; e tu serás oprimido e quebrantado todos os dias. E enlouquecerás com o que vires com os teus olhos. O SENHOR te ferirá com úlceras malignas nos joelhos e nas pernas, de que não possas sarar, desde a planta do teu pé até ao alto da cabeça. O SENHOR te levará a ti e a teu rei, que tiveres posto sobre ti, a uma nação que não conheceste, nem tu nem teus pais; e ali servirás a outros deuses, ao pau e à pedra. E serás por pasmo, por ditado, e por fábula, entre todos os povos a que o SENHOR te levará. Lançarás muita semente ao campo; porém colherás pouco, porque o gafanhoto a consumirá. Plantarás vinhas, e cultivarás; porém não beberás vinho, nem colherás as uvas; porque o bicho as colherá. Em todos os termos terás oliveiras; porém não te ungirás com azeite; porque a azeitona cairá da tua oliveira. Filhos e filhas gerarás; porém não serão para ti; porque irão em cativeiro. Todo o teu arvoredo e o fruto da tua terra consumirá a lagarta. O estrangeiro, que está no meio de ti, se elevará muito sobre ti, e tu mais baixo descerás; ele te emprestará a ti, porém tu não emprestarás a ele; ele será por cabeça, e tu serás por cauda. E todas estas maldições virão sobre ti, e te perseguirão, e te alcançarão, até que sejas destruído; porquanto não ouviste à voz do SENHOR teu Deus, para guardares os seus mandamentos, e os seus estatutos, que te tem ordenado; e serão entre ti por sinal e por maravilha, como também entre a tua descendência para sempre. Porquanto não serviste ao SENHOR teu Deus com alegria e bondade de coração, pela abundância de tudo. Assim servirás aos teus inimigos, que o SENHOR enviará contra ti, com fome e com sede, e com nudez, e com falta de tudo; e sobre o teu pescoço porá um jugo de ferro, até que te tenha destruído. O SENHOR levantará contra ti uma nação de longe, da extremidade da terra, que voa como a águia, nação cuja língua não entenderás; nação feroz de rosto, que não respeitará o rosto do velho, nem se apiedará do moço; e comerá o fruto dos teus animais, e o fruto da tua terra, até que sejas destruído; e não te deixará grão, mosto, nem azeite, nem crias das tuas vacas, nem das tuas ovelhas, até que te haja consumido; e sitiar-te-á em todas as tuas portas, até que venham a cair os teus altos e fortes muros, em que confiavas em toda a tua terra; e te sitiará em todas as tuas portas, em toda a tua terra que te tem dado o SENHOR teu Deus. E comerás o fruto do teu ventre, a carne de teus filhos e de tuas filhas, que te der o SENHOR teu Deus, no cerco e no aperto com que os teus inimigos te apertarão. Quanto ao homem mais mimoso e delicado no meio de ti, o seu olho será maligno para com o seu irmão, e para com a mulher do seu regaço, e para com os demais de seus filhos que ainda lhe ficarem; de sorte que não dará a nenhum deles da carne de seus filhos, que ele comer; porquanto nada lhe ficou de resto no cerco e no aperto, com que o teu inimigo te apertará em todas as tuas portas. E quanto à mulher mais mimosa e delicada no meio de ti, que de mimo e delicadeza nunca tentou pôr a planta de seu pé sobre a terra, será maligno o seu olho contra o homem de seu regaço, e contra seu filho, e contra sua filha; e isto por causa de suas páreas, que saírem dentre os seus pés, e para com os seus filhos que tiver, porque os comerá às escondidas pela falta de tudo, no cerco e no aperto, com que o teu inimigo te apertará nas tuas portas. Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e temível, O SENHOR TEU DEUS, então o SENHOR fará espantosas as tuas pragas, e as pragas de tua descendência, grandes e permanentes pragas, e enfermidades malignas e duradouras; e fará tornar sobre ti todos os males do Egito, de que tu tiveste temor, e se apegarão a ti. Também o SENHOR fará vir sobre ti toda a enfermidade e toda a praga, que não está escrita no livro desta lei, até que sejas destruído. E ficareis poucos em número, em lugar de haverem sido como as estrelas dos céus em multidão; porquanto não destes ouvidos à voz do SENHOR teu Deus. E será que, assim como o SENHOR se deleitava em vós, em fazer-vos bem e multiplicar-vos, assim o SENHOR se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e desarraigados sereis da terra a qual passais a possuir. E o SENHOR vos espalhará entre todos os povos, desde uma extremidade da terra até à outra; e ali servireis a outros deuses que não conheceste, nem tu nem teus pais; ao pau e à pedra. E nem ainda entre estas nações descansarás, nem a planta de teu pé terá repouso; porquanto o SENHOR ali te dará coração agitado, e desfalecimento de olhos, e desmaio da alma. E a tua vida, como em suspenso, estará diante de ti; e estremecerás de noite e de dia, e não crerás na tua própria vida. Pela manhã dirás: Ah! quem me dera ver a noite! E à tarde dirás: Ah! quem me dera ver a manhã! pelo pasmo de teu coração, que sentirás, e pelo que verás com os teus olhos. E o SENHOR te fará voltar ao Egito em navios, pelo caminho de que te tenho dito; nunca jamais o verás; e ali sereis vendidos como escravos e escravas aos vossos inimigos; mas não haverá quem vos compre."

Muitas dessas maldições foram literalmente cumpridas em muitas ocasiões na história de Israel no Antigo Testamento. No entanto, no verso 58, Deus diz:

"Se não tiveres cuidado de guardar todas as palavras desta lei, que estão escritas neste livro, para temeres este nome glorioso e temível, O SENHOR TEU DEUS, então o SENHOR fará espantosas as tuas pragas, e as pragas de tua descendência, grandes e permanentes pragas, e enfermidades malignas e duradouras; e fará tornar sobre ti todos os males do Egito, de que tu tiveste temor, e se apegarão a ti."

Não é necessário ser um profundo conhecedor da história judaica para pensar na Diáspora aqui. Desde o tempo de Nabucodonosor, em 606 AC, até 1948 DC, um período de 2.554 anos no calendário dos gentios, o povo judeu esteve fora de sua terra, foi perseguido e morto de formas e em quantidade sem precedentes. Certamente, Deus cumpriu suas advertências.

Mas então, a partir do verso 62, Deus dá ainda mais detalhes nas advertências de punição. Ele diz:

"E ficareis poucos em número, em lugar de haverem sido como as estrelas dos céus em multidão; porquanto não destes ouvidos à voz do SENHOR teu Deus. E será que, assim como o SENHOR se deleitava em vós, em fazer-vos bem e multiplicar-vos, assim o SENHOR se deleitará em destruir-vos e consumir-vos; e desarraigados sereis da terra a qual passais a possuir. E o SENHOR vos espalhará entre todos os povos, desde uma extremidade da terra até à outra; e ali servireis a outros deuses que não conheceste, nem tu nem teus pais; ao pau e à pedra."

Nesses versos, podemos ver um resumo da Diáspora de 2.500 anos!!!

NOTA Monte do Sinai: Hoje, em sua terra, Israel não é mais do que 6.000.0000...

Agora, vamos avançar para Deuteronômio 29:24, que diz:

"E todas as nações dirão: Por que fez o SENHOR assim com esta terra? Qual foi a causa do furor desta tão grande ira? Então se dirá: Porquanto deixaram a aliança do SENHOR Deus de seus pais, que com eles tinha feito, quando os tirou do Egito; e foram, e serviram a outros deuses, e se inclinaram diante deles; deuses que eles não conheceram, e nenhum dos quais lhes tinha sido dado. Por isso a ira do SENHOR se acendeu contra esta terra, para trazer sobre ela toda a maldição que está escrita neste livro. E o SENHOR os arrancou da sua terra com ira, e com indignação, e com grande furor, e os lançou em outra terra como neste dia se vê."

No entanto, no capítulo 30, Deus promete reconciliação, começando com o verso 1:

"E será que, sobrevindo-te todas estas coisas, a bênção ou a maldição, que tenho posto diante de ti, e te recordares delas entre todas as nações, para onde te lançar o SENHOR teu Deus, e te converteres ao SENHOR teu Deus, e deres ouvidos à sua voz, conforme a tudo o que eu te ordeno hoje, tu e teus filhos, com todo o teu coração, e com toda a tua alma, então o SENHOR teu Deus te fará voltar do teu cativeiro, e se compadecerá de ti, e tornará a ajuntar-te dentre todas as nações entre as quais te espalhou o SENHOR teu Deus. Ainda que os teus desterrados estejam na extremidade do céu, desde ali te ajuntará o SENHOR teu Deus, e te tomará dali; e o SENHOR teu Deus te trará à terra que teus pais possuíram, e a possuirás; e te fará bem, e te multiplicará mais do que a teus pais." [Deuteronômio 30:1-5]

A natureza de Deus é tal que Ele precisa punir o pecado, e punir com severidade. Entretanto, para ser coerente com sua natureza de manter a aliança feita com Abraão, Deus então promete ajuntar Israel de todas as nações para as quais o tinha dispersado, e restaurar sua sorte.

Avancemos agora de aproximadamente 1.500 AC para 600 AC, durante o tempo dos principais profetas, Isaías, Jeremias e Ezequiel. Deus usou cada um deles de um modo ligeiramente diferente e em diferentes situações para entregar a mensagem de advertência final de Deus para voltarem a Ele em arrependimento, ou então enfrentar o julgamento físico certo. Em muitos casos, Deus advertiu sobre seus julgamentos que estavam prestes a serem derramados. Em Isaías 1:5, ele lamenta, dizendo: "Por que seríeis ainda castigados, se mais vos rebelaríeis?". Essa é uma advertência severa e indica que Deus estava pronto para punir de uma forma sem precedentes. Ele advertiu, em Ezequiel 5:8-9:

"Por isso assim diz o Senhor DEUS: Eis que Eu, sim Eu, estou contra ti; e executarei juízos no meio de ti aos olhos das nações. E farei em ti o que nunca fiz, e o que jamais farei, por causa de todas as tuas abominações."

A partir de Ezequiel 5:10 até 6:7, Deus relembra essas terríveis maldições, todas as quais se cumpriram desde então, especialmente na Grande Diáspora.

Mas, então, em Ezequiel 6:8-10, Deus diz:

"Porém deixarei um remanescente, para que tenhais entre as nações alguns que escaparem da espada, quando fordes espalhados pelas terras. Então os que dentre vós escaparem se lembrarão de mim entre as nações para onde foram levados em cativeiro; porquanto me quebrantei por causa do seu coração corrompido, que se desviou de mim, e por causa dos seus olhos, que andaram se corrompendo após os seus ídolos; e terão nojo de si mesmos, por causa das maldades que fizeram em todas as suas abominações. E saberão que eu sou o SENHOR, e que não disse debalde que lhes faria este mal."

Deus é bem claro em predizer duas coisas distintas: Ele é forçado por sua natureza imutável a punir Israel com severidade por seus pecados. Mas então, Deus promete que agirá para trazer os judeus de volta à terra de Israel, congregando-os de todos os países para onde os tinha espalhado.

Apenas para garantir que não tenhamos deixado de compreender suas intenções, Deus reitera essa profecia dupla da dispersão e do posterior ajuntamento em Ezequiel 11:16-17:

"Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Ainda que os lancei para longe entre os gentios, e ainda que os espalhei pelas terras, todavia lhes serei como um pequeno santuário, nas terras para onde forem. Portanto, dize: Assim diz o Senhor DEUS: Hei de ajuntar-vos do meio dos povos, e vos recolherei das terras para onde fostes lançados, e vos darei a terra de Israel."

Deus não poderia ser mais claro!! Ele espalharia os judeus por um longo período de tempo e os puniria com severidade, mas após isto (sua Palavras serem cumpridas), Ele os retornaria à sua terra e a daria novamente a eles. Deus reitera essa verdade nas seguintes passagens:

·        Ezequiel 22:15-17 - julgamento

·        Ezequiel 24:13 - julgamento/restauração

·        Ezequiel 28:25-26 - restauração

·        Ezequiel 34:10-31 - restauração

·        Ezequiel 36:6-38 - restauração

Esta última passagem é uma das mais reveladoras referente ao plano de Deus de restaurar Israel. No verso 6, Deus reitera que Israel sofrerá seus julgamentos, mas então no verso 7, diz que, após finalizar seu julgamento, chamará as nações que usou para punir Israel para serem julgadas também. Leia toda a passagem:

"Portanto, profetiza sobre a terra de Israel, e dize aos montes, e aos outeiros, aos rios e aos vales: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que falei no meu zelo e no meu furor, porque levastes sobre vós o opróbrio dos gentios. Portanto, assim diz o Senhor DEUS: Eu levantei a minha mão, para que os gentios, que estão ao redor de vós, levem o seu opróbrio. Mas vós, ó montes de Israel, produzireis os vossos ramos, e dareis o vosso fruto para o meu povo de Israel; porque estão prestes a vir. Porque eis que eu estou convosco, e eu me voltarei para vós, e sereis lavrados e semeados. E multiplicarei homens sobre vós, a toda a casa de Israel, a toda ela; e as cidades serão habitadas, e os lugares devastados serão edificados. E multiplicarei homens e animais sobre vós, e eles se multiplicarão, e frutificarão. E farei com que sejais habitados como dantes e vos tratarei melhor que nos vossos princípios; e sabereis que eu sou o SENHOR. E farei andar sobre vós homens, o meu povo de Israel; eles te possuirão, e serás a sua herança, e nunca mais os desfilharás. Assim diz o Senhor DEUS: Porquanto vos dizem: Tu és uma terra que devora os homens, e és uma terra que desfilha as suas nações; por isso tu não devorarás mais os homens, nem desfilharás mais as tuas nações, diz o Senhor DEUS. E farei que nunca mais tu ouças a afronta dos gentios; nem levarás mais sobre ti o opróbrio das gentes, nem mais desfilharás a tua nação, diz o Senhor DEUS. E veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, quando a casa de Israel habitava na sua terra, então a contaminaram com os seus caminhos e com as suas ações. Como a imundícia de uma mulher em sua separação, tal era o seu caminho perante o meu rosto. Derramei, pois, o meu furor sobre eles, por causa do sangue que derramaram sobre a terra, e dos seus ídolos, com que a contaminaram. E espalhei-os entre os gentios, e foram dispersos pelas terras; conforme os seus caminhos, e conforme os seus feitos, eu os julguei. E, chegando aos gentios para onde foram, profanaram o meu santo nome, porquanto se dizia deles: Estes são o povo do SENHOR, e saíram da sua terra. Mas eu os poupei por amor do meu santo nome, que a casa de Israel profanou entre os gentios para onde foi. Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o SENHOR, diz o Senhor DEUS, quando eu for santificado aos seus olhos. E vos tomarei dentre os gentios, e vos congregarei de todas as terras, e vos trarei para a vossa terra. Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis. E habitareis na terra que eu dei a vossos pais e vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus. E livrar-vos-ei de todas as vossas imundícias; e chamarei o trigo, e o multiplicarei, e não trarei fome sobre vós. E multiplicarei o fruto das árvores, e a novidade do campo, para que nunca mais recebais o opróbrio da fome entre os gentios. Então vos lembrareis dos vossos maus caminhos, e dos vossos feitos, que não foram bons; e tereis nojo em vós mesmos das vossas iniqüidades e das vossas abominações. Não é por amor de vós que eu faço isto, diz o Senhor DEUS; notório vos seja; envergonhai-vos, e confundi-vos por causa dos vossos caminhos, ó casa de Israel. Assim diz o Senhor DEUS: No dia em que eu vos purificar de todas as vossas iniqüidades, então farei com que sejam habitadas as cidades e sejam edificados os lugares devastados. E a terra assolada será lavrada, em lugar de estar assolada aos olhos de todos os que passavam. E dirão: Esta terra assolada ficou como jardim do Éden: e as cidades solitárias, e assoladas, e destruídas, estão fortalecidas e habitadas. Então saberão os gentios, que tiverem ficado ao redor de vós, que eu, o SENHOR, tenho reedificado as cidades destruídas, e plantado o que estava devastado. Eu, o SENHOR, o disse e o farei. Assim diz o Senhor DEUS: Ainda por isso serei solicitado pela casa de Israel, que lho faça; multiplicar-lhes-ei os homens, como a um rebanho. Como o rebanho santificado, como o rebanho de Jerusalém nas suas solenidades, assim as cidades desertas se encherão de rebanhos de homens; e saberão que eu sou o SENHOR."

E então, apenas para garantir que ninguém deixou de compreender a natureza desse retorno, Deus diz, no verso 10, que dará toda a terra de Israel de volta aos judeus. Uma olhada em um mapa da terra original dada às doze tribos de Israel mostra que as fronteiras se estendem para o norte para a maior parte do Líbano, uma grande parte da Síria, da Jordânia e até partes do Iraque. Os judeus retornaram parcialmente à sua terra em várias ocasiões, mas nunca recuperaram toda a terra, mesmo nos dias de hoje.

Deus reiterou sua promessa de restaurar toda a terra em Amós 9:8-15:

"Eis que os olhos do Senhor DEUS estão contra este reino pecador, e eu o destruirei de sobre a face da terra; mas não destruirei de todo a casa de Jacó, diz o SENHOR. Porque eis que darei ordem, e sacudirei a casa de Israel entre todas as nações, assim como se sacode grão no crivo, sem que caia na terra um só grão. Todos os pecadores do meu povo morrerão à espada, os que dizem: Não nos alcançará nem nos encontrará o mal. Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antiguidade; para que possuam o restante de Edom, e todos os gentios que são chamados pelo meu nome, diz o SENHOR, que faz essas coisas... E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o SENHOR teu Deus."

Deus simplesmente não pode declarar sua promessa de reconciliação de maneira mais clara. Após a decretada punição pelo pecado ter cumprido seu curso, ele trará Israel de volta à sua terra.

Ezequiel 37 - O Vale dos Ossos Secos - Este capítulo maravilhoso prediz precisamente como Deus retornará Israel de volta à sua terra. Ele compara esse processo gradual a um vale de ossos secos que são sistematicamente ressuscitados e passam a ser organismos vivos novamente. Para garantir que ninguém deixe de compreender esse ponto, Deus primeiro anuncia a estranha profecia nos versos de 1 até 10 e depois fornece as explicações no verso 11. Ele diz claramente, "... estes ossos são toda a casa de Israel."

NOTA Monte do Sinai – Este conceito apócrifo de dois Israel (um literal e outro espiritual) é totalmente contra a natureza de Deus. Os que aceitarem (os gentios) a Sua Aliança, são integrados ao Seu Povo e se tornam uma só carne (Rom 10:11-13) em um só Senhor...

É interessante que Deus disse, no verso 8, que trará Israel de volta à sua terra sem espírito;isto nos mostra que Deus restaurará Israel inicialmente em um estado de incredulidade em Jesus como o Messias (estes são, portanto, os judeus ortodoxos). No verso 14, porém, Deus diz:

"E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR."

Logicamente, sabemos a partir da história recente que Israel foi, de fato, estabelecido em descrença em Jesus Cristo, a crença de Israel em Jesus como Messias ainda ocorrerá no futuro.

Em Oséias, Deus novamente reitera esses dois temas, a destruição física e a dispersão dos judeus e sua futura restauração. No capítulo 1:2, Deus explica a razão das suas ações:

"O princípio da palavra do SENHOR por meio de Oséias. Disse, pois, o SENHOR a Oséias: Vai, toma uma mulher de prostituições, e filhos de prostituição; porque a terra certamente se prostitui, desviando-se do SENHOR."

Deus afirma severamente que o tempo da misericórdia passara e o tempo do julgamento chegara. Entretanto, nos versos 10-11, ele prediz a restauração de Israel! No capítulo 2, Deus novamente prediz julgamento dos versos 1 a 13, mas então trata da restauração futura nos versos de 14 a 23. Ele diz no verso 14 que falará ao coração de Israel com ternura. Nos versos 19-23, Deus diz claramente que tornará novamente e terá misericórdia de Israel e novamente desposará a nação.

Em Oséias 3:4, Deus prediz que sua punição a Israel será por "muitos dias" e que a expressão religiosa deles ficará prejudicada:

"Porque os filhos de Israel ficarão por muitos dias sem rei, e sem príncipe, e sem sacrifício, e sem estátua, e sem éfode ou terafim. "

A história nos diz que esse julgamento ocorreu exatamente dessa forma. Então, no próximo verso, Deus volta ao tema da restauração, quando diz:

"Depois tornarão os filhos de Israel, e buscarão ao SENHOR seu Deus, e a Davi, seu rei; e temerão ao SENHOR, e à sua bondade, no fim dos dias." [Oséias 3:5]

Observe que Israel buscará ao Messias Jesus, referido aqui como "Davi seu rei". Observe também que Deus coloca esse retorno nos "últimos dias", uma clara referência aos dias da Volta de Jesus. No entanto, o melhor ainda está por vir.

Em Oséias 5:14, Deus anuncia a severidade da sua punição quando diz:

"Porque para Efraim serei como um leão, e como um leãozinho à casa de Judá: eu, eu o despedaçarei, e ir-me-ei embora; arrebatarei, e não haverá quem livre."

Mas, no verso seguinte, Deus retorna ao tema da restauração!!

"Irei e voltarei ao meu lugar, até que se reconheçam culpados e busquem a minha face; estando eles angustiados, de madrugada me buscarão."

Deus está dizendo aqui que, uma vez que os judeus se reconheçam culpados e busquem sua face, Ele retornará para eles. Então, no capítulo 6:1-2, ouvimos que as pessoas dirão naquele tempo:

"Vinde, e tornemos ao SENHOR, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida. Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele."

Essa Escritura é provavelmente a melhor em falar claramente tanto da punição física quanto da restauração planejada em um único verso.

Em Joel, temos as mesmas profecias e podemos ver que essa restauração ocorrerá nos dias da Volta de Jesus , pois vemos referências ao "dia do SENHOR" e, no capítulo 2:1-11, vemos profecias paralelas àquelas de Jesus em Mateus 24 e em Apocalipse. Em Joel 2:18, Deus declara claramente seu tema da restauração quando diz:

"Então o SENHOR se mostrou zeloso da sua terra, e compadeceu-se do seu povo."

Deus então detalha como abençoará Israel quando este retornar à sua terra nos dias que antecedem à Volta de Seu Filho e como planeja proteger militarmente a nação. Em seguida, em Joel 3:1, Deus diz:

"Porque, eis que naqueles dias, e naquele tempo, em que removerei o cativeiro de Judá e de Jerusalém..."

Novamente, Deus prediz o retorno de Israel à terra prometida.

Todo o livro do profeta Amós é instrutivo sobre esses dois temas da destruição física e na restauração destes dias. Nos capítulos 1 até 9:7, Deus lamenta pelos pecados de Israel e pela punição que seria derramada. Em Amós 9:8, Deus diz:

"Eis que os olhos do Senhor DEUS estão contra este reino pecador, e eu o destruirei de sobre a face da terra; mas não destruirei de todo a casa de Jacó, diz o SENHOR."

Ele então retorna ao tema da restauração, a partir do verso 11, prometendo o cumprimento das seguintes profecias:

·        O restabelecimento do Tabernáculo de Davi e sua reconstrução, como nos dias antigos.

·        O próprio Tiago repete a promessa em Atos 15:16.

·        Deus fará a terra se tornar extremamente produtiva novamente. Desde 1948, Deus fez a precipitação atmosférica retornar ao normal e a agricultura em Israel floresceu desde então. O deserto voltou a produzir!

·        Deus promete trazer de volta os exilados judeus para que eles possam reconstruir as cidades assoladas, plantar vinhas, e cultivar pomares. Nesse tempo, eles poderão desfrutrar dos frutos de seu trabalho, em vez de ver seus inimigos desfrutarem os frutos dos seus esforços.

·        Deus promete que, quando trouxer Israel de volta à sua terra, Israel nunca mais temerá ser expulso dela. Israel nunca enfrentará a derrota ou a aniquilação. Mesmo quando ocorrer a invasão pelos exércitos liderados pela Rússia nos dias do Armagedom, conforme predito em Ezequiel 38-39, Israel será salvo.

Existem muitas outras passagens no Antigo Testamento em que Deus prediz destruição física contra Israel como julgamento, a ser seguido por uma restauração plena. Na verdade, em Ageu 2:9, Deus diz que a glória final de Israel será maior que a antiga.

Por que Deus está tão interessado em retornar Israel à sua terra, após Israel pecar tanto e após Deus ter declarado que sua paciência e misericórdia tinham chegado ao fim? Essa é uma pergunta muito boa e que, quando respondida, finalizará a iluminação sobre esse assunto.

Em Ezequiel 20:40-44, Deus especificamente trata do retorno de Israel a ele. No verso 44, Deus diz uma coisa muito interessante: Diz que restaurará Israel "por amor do Meu Nome". Ele reitera essa verdade em Ezequiel 36:21-22. Deus diz de forma muito clara que estava planejando restaurar Israel na sua terra:

"Mas eu os poupei por amor do Meu Santo Nome, que a casa de Israel profanou entre os gentios para onde foi. Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo Meu Santo Nome, que profanastes entre as nações para onde fostes."

Agora estamos na verdade central. Deus prometeu a Abraão que seus descendentes seriam o povo escolhido para sempre. Veja, o Plano da Redenção, foi definido por Deus para ser realizado por meio desse povo escolhido, Israel. O Messias deveria vir duas vezes, a segunda vez com grande poder e glória, para reinar de forma absolutista por toda a eternidade. Se Deus destruísse Israel por seus pecados e não o restaurasse, Jesus não poderia voltar conforme predito. Embora ele ainda pudesse voltar com todo seu poder e glória, não voltaria como um descendente de Abraão. Ficaria provado que as promessas de Deus são nulas e vazias; ficaria provado que Deus mentiu a Abraão.

Portanto, por sua própria natureza, Deus amorosamente restaura Israel após a punição terminar. Por isso é que Deus falou freqüentemente sobre a planejada restauração. Esse tema é repetido tantas vezes no Antigo e no Novo Testamento que é impossível deixar de observá-lo, a não ser que você decida fechar seus olhos a essa verdade óbvia. Isso é exatamente o que muitas pessoas decidiram fazer. Elas não crêem porque não querem crer. Mas o poder de Deus é tão grande que não importa quantos estão tentando negar que Israel ainda é o povo escolhido de Deus. Israel foi restabelecido como país em 1948 e nunca mais será expulso de sua terra novamente.

Deus é bom e é verdadeiro à sua palavra! Louvado seja seu santo nome!

Deus escolheu Israel originalmente porque Israel era a menor de todas as nações, de modo que quando Israel se tornar a maior, Deus receberá a glória. Hoje, o pequeno Israel já derrotou seus inimigos árabes em seis guerras e os supera política e economicamente. Se compararmos a população dos países árabes no Oriente Médio com a judaica, vemos que Israel é superado em uma proporção de 52 para 1! No entanto, Israel continua a derrotar todas as forças armadas árabes combinadas e será usado por Deus para trazer julgamentos de aniquilação contra muitas dessas nações...

NOTA Monte do Sinai: A população total dos países árabes vizinhos a Israel: 271 milhões; a população total de Israel: 6.6 milhões [Fonte:"World Population Figures", Quaestar].

Logo chegará o tempo em que 1,4 bilhão de muçulmanos ficarão tão enfurecidos contra Israel e contra Jerusalém que tentarão vir contra o povo escolhido de Deus em ondas sem precedentes de ataques. Deus, porém, livrará Israel todas as vezes. Apenas o fato de o minúsculo Israel prevalecer – e estar encravado entre eles - contra seus inimigos combinados deve ser prova suficiente para você que o único Deus no universo - o Deus de Abraão, Isaque e Jacó - está protegendo Israel.

Verdadeiramente, ao vermos essas forças combinadas virem contra Israel, bem como tantas outras profecias que estão sendo cumpridas, isso deve convencê-lo que estamos vivendo dias que antecedem a Volta de Jesus...

 

Pergunto, pois: Acaso rejeitou Deus ao seu povo? De modo nenhum; por que eu também sou israelita, da descendência de Abraão, da tribo de Benjamim. Romanos 11:1

 

CIC – Congregação Israelita ‘o Caminho’

http://ocaminho.tripod.com

By

Ministério Estudando a Bíblia

http://estudandoabiblia.tripod.com

 

 

 

 

 


Você está preparado espiritualmente? Sua família está preparada? Você está protegendo seus amados da forma adequada? Esta é a razão deste ministério, fazê-lo compreender os perigos iminentes e depois ajudá-lo a criar estratégias para advertir e proteger seus amados. Após estar bem treinado, você também pode usar seu conhecimento como um modo de abrir a porta de discussão com uma pessoa que ainda não conheça o plano da salvação. Já pude fazer isso muitas vezes e vi pessoas receberem Jesus Cristo em seus corações. Estes tempos difíceis em que vivemos também são um tempo em que podemos anunciar Jesus Cristo a muitas pessoas.

Se você recebeu Jesus Cristo como seu Salvador pessoal, mas vive uma vida espiritual morna, precisa pedir perdão e renovar seus compromissos. Ele o perdoará imediatamente e encherá seu coração com a alegria do espírito de Deus. Em seguida, você precisa iniciar uma vida diária de comunhão, com oração e estudo da Bíblia.

Se você nunca colocou sua confiança em Jesus Cristo como Salvador, mas entendeu que Ele é real e que o Fim dos Tempos está próximo, e quer receber o Dom Gratuito da Vida Eterna, pode fazer isso agora, na privacidade do seu lar. Após confiar em Jesus Cristo como seu Salvador, você nasce de novo espiritualmente e passa a ter a certeza da vida eterna em Seu Reino, como se já estivesse com Ele.  Se quiser saber como nascer de novo, CLIC AQUI AGORA!!!

No entanto, se a dificuldade está nas doutrinas (de homens) que a sua igreja prega, siga então o último conselho bíblico: Saia dela Povo Meu! Apoc 18:4.

...E, se Eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para Mim mesmo, para que onde Eu estiver estejais vós também. João 14:3

Esperamos que este ministério seja uma bênção em sua vida. Nosso propósito é educar e advertir as pessoas, para que vejam que Jesus está às portas!!!

Que Deus o abençoe.

Clic Aqui para enviar esta Matéria para um amigo!

 

HOME

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

..